facebook linkedin
telefone (62) 3092-4400


Cinco erros do PCM.


O Plano de Manutenção Preventiva é a principal ferramenta que o PCM possui para elevar os índices de confiabilidade e disponibilidade dos equipamentos. Então ele é uma parte do projeto de PCM que requer muita atenção e cuidado  na hora de se elaborar.

O primeiro passo a se observar é a elaboração de uma Matriz de Criticidade. Essa matriz será a base para saber qual o nível de importância de um equipamento em nosso processo de produção. Geralmente formado por três níveis básicos, A B C, que nos permite ter uma visão geral de quem é mais importante e quem merece mais atenção uma atenção especial.

 

O segundo passo é a elaboração da FMEA – Análise dos modos e efeitos de uma falha. O FMEA é de extrema importância na hora de elaborar um plano de manutenção preventiva. No momento em que se constrói essa parte do processo fica mais fácil saber quais falhas estão expostas e quais estão mais passíveis de acontecer. Tudo isso para não ser pego de surpresa. Nesta parte o correto é sentar com uma equipe e analisar passo a passo para ver onde a manutenção preventiva pode atuar para que aquelas falhas não aconteçam.

O terceiro erro a ser analisado é  respeitar a opinião do fabricante! É de extrema importância consultar o manual do equipamento e a opinião do fabricante sobre o plano de manutenção preventiva. Geralmente o fabricante descreve no manual quais atividades de manutenção preventiva devem ser executadas no equipamento, quais componentes devem ser trocados, o que usar e qual a frequência. Isso é muito importante!

O quarto grande erro muito comum é não calcular o tempo de vida útil de cada componente do equipamento. Mas porque calcular o tempo de vida útil? Para saber qual a frequência da ação de manutenção. Esse passo é extremamente importante para elaborar um plano de atividade mais otimizada com uma matriz de frequência que seja capaz de ser comprida no tempo certo e na hora certa. Dessa forma se garante a confiabilidade do equipamento.

O quinto e último ponto a ser tomar noção é tratar o plano de manutenção como um projeto. A elaboração deste plano precisa definir uma equipe que vai ser responsável por elaborar o plano, uma outra para executar o plano, colocar a data de cada atividade, dividir o plano por etapas – Cadastro, matriz de pixidade, FMEA, o que será feito dentro do plano e qual a frequência.  Tudo isso para não se perder e não fazer errado de alguma forma.

O plano de manutenção preventiva, como será tratado como um projeto, tem que ter início, meio e fim.  Isso para não desperdiçar mão de obra, tempo e recursos humanos. Se não o plano acaba ficando inconsistente.

Se tem interesse em montar um plano para sua empresa, não deixe de falar com Motriz Soluções Industriais. Possuímos uma equipe treinada para evitar todo transtorno dentro de sua empresa, diminuindo os custos e transtornos.